Jardim vertical dentro de casa: como arrumar espaço para um?

17/03/2019 Decoração

Gosta da aparência e frescor do verde? Pois saiba que um jardim vertical é uma ótima solução se você não tem um quintal disponível para cultivar plantas. O modelo também é útil para quem deseja dar uma repaginada na casa, já que adiciona novos elementos e volumes aos ambientes internos.

Neste artigo vamos mostrar os principais passos para a criação desse tipo de projeto. Portanto, se você ainda tem dúvidas sobre a escolha do local e dos recursos necessários, continue a leitura!

COMO MONTAR UM JARDIM VERTICAL?

Você não precisa mais adiar o sonho de incluir um pouco de natureza no próprio lar. Afinal, com as orientações certas, mesmo quem não tem familiaridade com trabalhos de jardinagem consegue obter bons resultados. Veja a seguir o passo a passo para montar um jardim dentro de casa.

AQUISIÇÃO DE MATERIAL

Alguns equipamentos e ferramentas são básicos nesse tipo de projeto. A lista inclui: pá pequena, tesoura de poda, alicate, vasos, corda e arames. Também é importante providenciar argila expandida e substrato adequado para o desenvolvimento das plantas.

ESCOLHA DAS ESPÉCIES

Essa é uma das melhores etapas: selecionar as mudinhas que farão parte do jardim. Há uma variedade incrível de plantas medicinais, temperos, hortaliças, flores e folhagens ornamentais para você escolher.

O ideal é pesquisar sobre as características das espécies para ter certeza sobre a decisão. Também ajuda conversar com algum dos profissionais responsáveis pelo viveiro para tirar dúvidas sobre plantio e necessidades de cada planta. Se possível, misture diferentes mudas para adicionar novas cores, formas e texturas em sua casa.

DEFINIÇÃO DOS RECIPIENTES

Há diversas opções de vasos e jardineiras no mercado. O tamanho dos modelos deve estar de acordo com o tipo de suporte que será usado no jardim vertical. Se você gosta de ideias sustentáveis, pode buscar recipientes alternativos como bules e canecas antigas, latas, vidros de compota e até garrafas PET.

É interessante dar um acabamento diferenciado aos itens reciclados. É possível, por exemplo, pintá-los ou revesti-los com corda sisal. Se usar tinta, procure avaliar o estilo do ambiente para escolher cores que harmonizem os recipientes com a decoração.

PROCESSO DE PLANTIO

O momento do plantio é simples e pode ser bem relaxante para quem gosta de mexer com terra. Para isso, esteja com todos os materiais em mãos e preencha os recipientes ou vasos da seguinte maneira:

  • coloque uma camada de aproximadamente 5cm de argila expandida no fundo (pode usar pó de brita, se preferir);
  • complete o restante com o substrato, deixando a terra cerca de 5cm distante da borda do recipiente;
  • faça um buraco para colocar a muda inteira com parte do torrão (se precisar, remova o excesso de raízes);
  • para finalizar, cubra a raiz e a base do caule dando batidas leves, sem compactar a terra.

Pronto! Você terá vários modelos para decorar com beleza e simplicidade. A manutenção básica das espécies envolve rega adequada — informe-se sobre a periodicidade com um profissional. Cabe destacar, ainda, que é importante furar os recipientes alternativos para garantir o escoamento da água em pratinhos.

COMO ARRUMAR UM ESPAÇO ADEQUADO?

Com os vasinhos prontos, é hora de colocá-los em seus devidos lugares para dar forma ao jardim e conseguir a esperada reaproximação com a natureza. Mas você sabe como encontrar o espaço adequado? Para tirar essa dúvida, sugerimos que leve em conta os seguintes aspectos:

OFERTA DE LUZ NATURAL

A presença da luz solar é fundamental para o desenvolvimento de boa parte das espécies. Portanto, se você escolheu plantas que necessitam de claridade natural, precisa buscar um lugar que ofereça essa condição. Pode ser uma sala com janelas amplas, uma varanda com fechamento em vidro, um escritório com abertura no teto (iluminação zenital), uma sacada etc.

Ainda assim, nada impede que você leve um pouco de verde a áreas pouco iluminadas, como corredores e garagens. O segredo é buscar mudas específicas e que gostam de sombra, a exemplo de antúrios, orquídeas, pacová, lírio-da-paz e algumas variedades de suculentas.

ÁREA DISPONÍVEL NA PAREDE

Como o próprio nome indica, esse tipo de jardim se organiza em superfícies ou elementos verticais. Paredes e divisórias são as estruturas mais utilizadas para a montagem dos projetos porque permitem uma composição fixa e aceitam uma infinidade de recursos para prender os vasos.

Você pode compor um grande jardim em uma parede inteira ou ocupar apenas parte da superfície, a fim de criar um painel ou mosaico verdinho. Para isso, é possível utilizar mão francesa, pregos com cordas ou arames (formando suportes para amarrar os vasos), grades de ferro e ganchos de diversos tamanhos.

TIPO DE SUPORTE PARA OS VASOS

Outra possibilidade é compor seu jardim vertical em estruturas específicas, a exemplo de escadas extensivas ou articuladas. A vantagem dessa solução é que não danifica a parede com tantos furos para colocar ganchos, além de permitir que você mude a composição de lugar sempre que tiver vontade.

Experimente pendurar os vasos em um biombo vazado, fazendo amarrações com corda ou arames. Um ripado de madeira também funcionará como suporte se você colocar vasos com trepadeiras na base da estrutura. Aos poucos, as ripas ficarão cobertas por caules, folhas e flores.

MOBILIÁRIO EXISTENTE

Por fim, seu jardim não precisa ser necessariamente instalado em paredes ou estruturas fixas. Em vez disso, que tal tirar proveito do mobiliário existente para expor a beleza das mudas que você escolheu com tanto carinho?

Prateleiras e nichos, por exemplo, são práticos e se tornam ótimos abrigos para vasos de diferentes tamanhos. Você pode dispor peças em várias alturas para obter o efeito verticalizado. Estantes e compartimentos de armários também são úteis, especialmente quando permitem empilhar vasinhos em níveis distintos.

Se nenhuma dessas opções trouxer o visual desejado, aposte nos móveis planejados. Com um projeto exclusivo você consegue prever nichos, divisórias, tampos e superfícies específicas para cada tipo de vaso e planta selecionada.

E então? Ficou com vontade de tirar sua proposta de jardim vertical do papel? Aproveite nossas dicas como ponto de partida! Sua família e amigos com certeza vão curtir o resultado e desfrutar dos benefícios das plantas para cozinhar, cuidar da saúde e, claro, enfeitar os ambientes de encontro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *